What is going on with Brazil?

So, many of my “gringo” friends ask me that question quite often: what is going on with Brazil? So I decided to write this (forgive the typos and the misusing of the language, English is not my native language and I don’t master it ).

Well, I would say that the first time that someone asked me that question was in 2013 when there was massive protests on the streets and people could not understand why: were they because of World Cup that would happen one year after? Well, it was not only the international media who didn’t understand what the protests were about, in Brazil we did not understand as well.

I can tell you how all this movement started: in Brazil we have a movement named “Passe Livre”, a left wing movement that protests  for public transportation with no or fewer charge, and they did one special protest in São Paulo that intended to raise the prize of the bus ticket in the city from R$ 3,00 to R$ 3,20 and they received a very violent response from the police in their manifestation, so the people got aware of this movement and started to do very big manifastation saying: “It is not just because of 20 cents” (não é só pelos 20 centavos), so it was when it started the very big confusion: “if it is not because of 20 cents, so what is that about?” And many people tried to answer this question in many different ways: “It is because the people don’t want the world cup”, “It is because of the corruption”, etc. (many of this answers you already heard).

Manifestation in 2013

During 2014, the movement has transformed in many different ways, during the first semester it was because of the world cup (people used to say “Não vai ter copa” – “The World Cup is not going to happen”) because they believed that the bad administration of the president Rousseff would not be able to finish the necessary buildings for the world cup on time. So as the time goes by and the world cup happened, we had another very big event in Brazil: the election for president.

The election had two main characters: Dilma Rousseff and Aécio Neves. Aécio was the right wing guy (kind of Brazilian Trump, but I would say less aggressive) and Dilma was kind of Brazilian Hilary (not that left wing, but the hope of a socialist youth)  who was running for reelection after a not that good mandate (it was not bad, but not good as well). Dilma and Aécio had very close number of votes (it was 51% to Dilma and 49% to Aécio) and the electors of Aécio got very mad with that election, and they were almost the marjority: so they started protests asking for a new election saying that this one was manipulated, asking for the impeachment of the president etc. and those protests remains until today, some crazy people asks for a dictatorship instead of a democracy, etc.

People asking the impeachment of the president

Together the political crises, we had an economical crises that became clear that was happening in 2014: According to a Harvard professor that I had a class about Brazilian economics during my short exchange there, Brazil was doing quite well during the 2000’s because of the commodities boom, when the commodities prize went back to normal, the economic grow of Brazil has decreased. So Dilma had to do a lot of cuts in things as education and health and she lost many of her left wing supporters (including me), as she promised during her campaign to keep investing in Education, it end up with a five months strike of the Federal Education workers (I lost one semester in college because of that, as I am a Federal University student).

During 2015, the Federal Police of Brazil (kind of Brazilian FBI) has discovered corruption in the state oil company Petrobras, charging many important politicians, such as the president of the deputy chamber Eduardo Cunha. As a response to that, Cunha has started the process to impeach Dilma, and the protests against her have came back as Fenix.

The investigations on the corruption in this company had gone ahead and a few weeks ago the Federal Police has found a new person that could be involved: Lula, a former Brazilian president, mentor of Dilma. He was forced to give evidence in an interview to the investigators of the Federal Police, after that Dilma tried to nominate Lula as a minister so he could be judged in a special trail, but the federal court (some kind of Brazilian Supreme Court) has impeached her of doing that.

So that was what happened in Brazil since 2013 until now. We are expecting scenes of the next chapter.

Legalizar o aborto não adianta

Já fazia um tempo que não postava e para voltar resolvi fazer um post polêmico. Antes que digam qualquer coisa, eu não sou contra a legalização do aborto, só acho que ela é uma luta perdida pois não adianta de muita coisa.

As pessoas que são a favor da legalização começam dizendo: “O aborto já é legal no Brasil, as que tem dinheiro abortam tranquilamente, enquanto as pobres morrem. Ser contra a legalização é ser a favor da morte dessas pessoas”. Eu até concordava com esta máxima, até visitar os Estados Unidos e saber um pouco mais da história por lá. Nos Estados Unidos o aborto é legal em todo o país desde 1973 (e em alguns estados, bem antes), mas isso não significa que as mulheres pobres tem o  direito de abortar por lá…

Nos EUA, como muitos sabem, não tem sistema de saúde público (nem um precário SUS, para ver um médico que dá diagnóstico de virose, se vire para pagar uns U$ 150,00 se não tiver plano), e nenhum plano de saúde inclui “aborto” nos seus procedimentos, então se a garota quiser abortar ela deve chegar com o money in cash (cerca de U$1000,00 a U$2000,00) e entregar antes de fazer o procedimento, além disso em muitos estados conservadores (principalmente no Sul) não há clínicas nem hospitais onde se pode fazer um aborto. Agora imagina uma garota pobre viajar estados e ainda pagar mais de mil dólares nisso, seria o equivalente de uma menina da Paraíba viajar até São Paulo e pagar uns 4, 5 mil reais nisso (procedimentos cirurgicos na rede particular são caríssimos assim), seria inviável! Meninas pobres nos EUA continuam morrendo em clínicas clandestinas [0], o que também aconteceria com meninas pobres no Brasil.

Mas pois bem, vocês devem argumentar  que no Brasil não é como nos EUA, nós temos o nosso amado SUS e que o amigo do seu parente foi muito bem recepcionado lá… Vamos combinar que o SUS é bom quando se trata de atendimento de emergência (aka diagnóstico de virose, vacinar a galera e engessar braços) mas se você quiser um atendimento de um médico especialista é muito difícil, e piora ainda mais no interior… Se a paciente não tiver condições de ir para uma cidade maior para se consultar com um obstetra, ela vai continuar parindo/abortando sem acompanhamento (mesmo com o mais médicos).

No caso de aborto a situação seria ainda mais difícil para essas mulhers: imaginem num Brasil católico quantos obstetras estariam dispostos a fazer abortos? Há um dado sobre a Itália (país tão cristão quanto o Brasil) que lá só 10% dos funcionários que poderiam fazer aborto fazem, a maioria  não faz por causa de motivos religiosos [1], não acho que no Brasil seria diferente.

Resumindo: a luta pela legalização do aborto é perda de energia, o aborto legal não garante aborto para mulheres pobres, é simplesmente uma questão de mera formalidade. É muito mais frutífero lutar para que haja educação sexual nas escolas (por exemplo, muitos sabem pouco sobre a pílula do dia seguinte), ou que mulheres pobres tenham assistência caso queiram ter filhos e não tenham condições, ou que para tenhamos uma licensa a maternidade e paternidade (porque cuidar dos catarrentos não é só obrigação da mãe) mais longas, ou para que empregadores tenham que fornecer uma creche para os funcionários que tivessem filhos.

 

10 metas para o ano novo

Pois bem, em clima de fim de ano resolvi listar aqui algumas metas e resoluções para o ano novo! Essa lista é mais para mim mesma do que qualquer outra coisa, mas espero que vocês gostem e que incentive vocês também a terem metas, eu acho isso particularmente importante, afinal já dizia Lewis Carroll: “Para quem não sabe aonde quer ir, qualquer caminho serve”,  e nem todo caminho é bom, então vamos lá.

1 – Eu quero ganhar dinheiro: Talvez isso possa parecer clichê, mas é verdade. Eu quero muito ganhar dinheiro e ter um pé de meia para a minha vida adulta que não tarda a chegar. Eu quero ganhar bastante dinheiro, para guardar mesmo e não para ter pequenos prazeres (pequenas compras, pequenas viagens, etc.), é claro que quero continuar tendo isso, mas quero ter money para isso e que sobre. É difícil, mas vamos ver se consigo.

2 – Eu quero me dedicar a coisas que amo: Talvez isso possa parecer contraditório com a primeira meta, mas é o que quero. Eu não quero sentir que estou perdendo a minha vida (com horas de trabalho) para algo que não faça sentido para mim, que não me faça feliz. Dentre as coisas que amo estão levar oportunidades para os que não as têm, empoderar garotas na computação, esperanto, e o blog (of course), eu quero postar pelo menos três vezes por semana no blog!

3 – Eu quero fazer intercâmbio: Apesar de estar indo para os EUA agora para um intercâmbio de um mês (caso não saiba do que estou falando, leia aqui), mas eu gostaria de fazer um intercâmbio de um ano fora. Meu plano era para 2015 me candidatar ao CsF e ir agora em 2016 para os EUA, mas a tia Dilma não ajudou nessa meta 😦 estou pensando em tentar agora o Erasmus Mundus (ou plus) para a Europa, caso participe, vou escrever tudo para vocês como foi.

4 – Eu quero tirar minha carteira e sair mais: Dei entrada no meu processo de carteira de motorista já faz um tempinho e estou enrolada nele! Eu quero finalmente terminá-lo. Sair mais na minha cidade está diretamente relacionado a isso (o transporte público mal funciona por aqui, ora quebra, ora é assaltado, o inferno), espero voltar a ter contato com amigos antigos.

5 – Eu quero ser uma aluna melhor: Eu sou uma aluna muito relaxada, as vezes até displicente mesmo. Eu as vezes não consigo me concentrar na aula ou simplesmente esqueço as coisas como dias de prova ou de entrega de trabalhos (talvez porque esse ano me dividi entre estudar, trabalhar e ter milhares de projetos extra-classe). Mas de toda forma, eu quero ser uma aluna melhor para pagar as disciplinas da faculdade com mais tranquilidade.

6  – Eu quero cuidar mais de mim mesma: Eu sou muito relaxada também quando o assunto é meu próprio corpo. Sou desleixada com meu cabelo, com minhas unhas, com minha pela, com minha saúde (mental e corporal). Eu quero muito cuidar mais de mim mesma, ter hábitos regulares de beleza (ir ao salão, usar maquiagem, etc), ir ao médico mais frequentemente para check-ups, tentar comer menos comida ruim e me exercitar. Enfim, não ter um corpo de 60 anos aos 20 anos de idade.

7 – Eu quero ler mais: Esse ano li muito pouco na minha opinião, pouquíssimos livros. Eu quero ler mais, e ler coisas que me façam crescer e não qualquer livro.

8 – Eu quero aprender algo completamente novo: Eu quero muito ter a sensação novamente de estar entrando em um terreno desconhecido do saber. Eu não falo sobre aprender algo que eu me sinta confortável, como uma nova linguagem de programação, mas eu quero aprender algo que nunca li nada sobre antes, que não tenho nenhuma intimidade, como música, pintura, escultura ou teatro.

9 – Eu quero amar mais: Eu quero amar abertamente, sem medo das consequências, viver o momento antes de me preocupar com o que me entregar demais a um amor pode me fazer! Eu quero amar muito em 2016 (não necessariamente amor carnal, mas amor com as coisas da vida, amor com os amigos, a família, etc).

10 – Eu quero turistar muuuito: conhecer alguns lugares novos está dentre as minhas maiores metas, novos continentes, países, estados, ruas, lugares!

 

 

Como baixar arquivos bloqueados no Gmail

Há muito tempo atrás, quando não conhecia o GitHub e outras maravilhas, costumava usar .Zip para fazer versionamento de software e fazer o backup no meu email (quem nunca?) E hoje me veio a cabeça procurar um software antigo, mas quando abro o meu Gmail: eis a surpresa, o arquivo estava bloqueado!

Screenshot from 2015-12-19 14:37:32

Tive que rodar muito para achar a solução desse problema, por isso estou escrevendo o post! A solução que encontrei foi usar o Thunderbird (para quem não conhece), é um software que gerencia emails, se você usa o Linux, ele vem instalado nativamente, senão é só instalar (tem para Windows e para MAC). A configuração do Thunderbird é bastante simples (tem milhares de tutoriais na net, se você não achar algum que seja claro o suficiente pode comentar que posso fazer mais um). Depois que você configurar o Thunderbird, é só clicar no email que tem o anexo proibido e clicar “Salvar” que dá certo!

Dizem que com outros softwares similares o Thunderbird funciona (tipo outlook ou qualquer outro gerenciador de email), mas não posso afirmar porque o Thunderbird foi o único que testei. Espero que tenha ajudado.

 

O que é VPN: porque usar e porque evitar

Nesses dias de zapzap bloqueado no Br (ok, já passou, mas mesmo assim pode acontecer novamente), muita gente tem baixado um tal de VPN que pode ser definido como “um appzinho que desbloqueia o Whatsapp”, mas poucos sabem de fato o que é isso e porque pode ser bom e porque pode ser perigoso, então vou responder nesse post.

12376693_1521294108169043_6819139725269362227_n

O VPN em inglês quer dizer Virtual Private Network (que seria em pt-br: Rede virtual privada), e o que isso significa?  Significa que um aplicativo vai criar uma rede nova e seria como se você estivesse  usando o computador por ela, funciona assim: o VPN vai encapsular o que você quer enviar pela internet (um vídeo, uma mensagem, uma chamada de um site de banco, etc) dentro de um novo pacote que vai passar pelo provedor de internet sem que o provedor saiba do que se trata, o provedor vai saber que você está conectado com um VPN e nada mais.

O VPN pode ser usado por você na vida (não só em tempos de Whatsapp bloqueado) porque isso vai proteger você do provedor de WiFi que você está usando. Por exemplo, se você entrar num café ou num aeroporto, você pode está numa rede que não é segura e usar o VPN é o melhor jeito de encriptografar os seus dados de uma maneira fácil. Outra vantagem é que se você quer assistir algo que está bloqueado para o seu país, você também consegue com VPN e a terceira não é tão útil para brasileiros, mas se você estiver num país em que downloads de torrents e coisas do tipo possam lhe trazer multa (na Alemanha, um download de um torrent pode custar 800€ de multa, e vai chegar o papel na sua casinha), então o VPN é útil também para isso.

A desvantagem é que o dono da VPN (o dono do aplicativo) pode ver tudo que você está fazendo, desde seu histórico de mensagens do whatsapp até chamada de protocolos de banco ou de redes sociais (ok, normalmente os aplicativos criptografam as senhas antes de enviar para o servidor, mas vai saber…), então para isso você precisa escolher um bom app de VPN, e o pior: os mais confiáveis são pagos. Então se você estiver usando um aplicativo podrão baixado da Google Store (tem muito app ruim lá) pense duas vezes antes de mandar algo usando a sua rede de VPN.

Bonus: E o proxy, qual a diferença? O proxy é uma ferramenta que para pessoas “comuns” tem um objetivo similar: acessar coisas proibidas (como sites de televisão de outro país ou o facebook em países que é bloqueado). A maior diferença é como ele faz isso: o proxy não criptografa os seus dados como o VPN, mas ele usa um computador intermediário para fazer a comunicação, seus dados vão para a internet como se tivessem sendo usados por um IP diferente do seu. Para vários usos do VPN, o proxy não é útil (como acessar aplicativos, a não ser que seja um socket proxy que é lento demais).

PS: Eu não sou especialista no tema, se escrevi uma besteira, por favor me avise!

15 de Dezembro: Dia de Zamenhof

Hoje eu iria publicar sobre outro tema, mas aí fui lembrada no facebook por uma campanha que hoje é o dia de Zamenhof, criador do Esperanto! Se você sabe patavinhas sobre o esperanto, acha que é, sei lá, pra comer ou algo do tipo, recomendo que leia o meu FAQ sobre idiomas, especialmente a pergunta “Pergunta 2: Esperanto, que danado é isso?”.

A campanha foi lançada por um youtuber esperantista australiano (sim, existem youtbers esperantistas! Assim como livros em esperanto, revistas, rádios, etc) era sobre gravar um vídeo para o YouTube, sobre o esperanto em sua língua nativa, dizendo como o aprendeu, como ele foi útil na vida. Eu resolvi entrar na campanha hoje as 6:30 da manhã (nesse horário, já haviam mais de 50 vídeos com a hashtag #esperantoLives). Enfim, quem tiver curiosidade de saber como foi a minha história com o esperanto, dê o play:

Dicas para conseguir um intercâmbio/viagem de graça #1

Uma das coisas que mais me pedem é para ensinar como eu consigui todas as minhas viagens (para quem não sabe, já consegui 4 viagens internacionais de graça e diversas nacionais), tem gente que diz que tenho sorte, eu acho que mais que sorte eu tenho estratégia. Nesse post vou falar de algumas e no da semana seguinte completarei (são muitas dicas). Ah sim, não se esquece de curtir a página do blog para ficar ligado em cada post novo 😀

images

 

Dica 1 – Pesquise: 

Se você está lendo isso daqui, você tem acesso a internet e a um computador, então faça bom proveito deles! Tem muita gente que diz que basta pesquisar no Google “Intercâmbio gratuíto para o local x”, mas eu pessoalmente acho que nunca encontrei uma oportunidade assim (geralmente antes de aparecer algum programa de intercâmbio gratuíto, aparecem trocentos sites de agências de intercâmbio pagos que pagam para aparecer no topo do Google), em geral vejo oportunidades em sites e páginas relacionados a isso, tem alguns que eu gosto muito, como o Partiu Intercâmbio, o Estudar Fora e o InspiraSonho, na página do meu blog no facebook estou sempre postando oportunidades que conheço também, então curtam a página do blog. Outros canais que costumam postar oportunidades mas não são especificamente para brasileiros (alguns são mas outras não) são o Youth Opportunities, a  ONU, entre outros, nesses vocês vão ter um trabalhinho maior para filtrar (e sim, se você conhece algum outro site/página que poste oportunidades, comente aqui)

Outra fonte de pesquisa que eu uso muito são grupos no facebook, como o grupo da minha universidade, grupos de comunidade de Alumni que faço parte, etc. eu não tenho um grupo específico para indicar para vocês (porque muitos deles são fechados a pessoas que participaram de um certo programa, que são de uma certa universidade, etc.), mas eu acho que vocês devem conhecer algum grupo assim. Fiquem ligados neles!

Também fique ligado nas pessoas que você conhece, se você viu que um colega seu participou de um intercâmbio legal, não tenha vergonha de perguntar! Eu consegui ir para o caminhos do mercosul assim! Eu conhecia um rapaz que eu vi postando sobre essa viagem (ele tinha participado no ano anterior a mim), e eu pedi dicas e informações para ele. Ele até me mandou algumas dicas de como ele fez a redação dele no ano anterior, e eu acabei conseguindo graças a ajuda dele também!

Dica 2: Se adapte

Muita gente vai lá, acha as oportunidades de bolsas de estudo, prêmios, etc. mas tenta, tenta e nunca consegue ganhar, muita gente acaba se decepcionando e desistindo de competir nessas coisas. Um dos maiores problemas que vejo é que as pessoas são muito cabeça dura. Por exemplo, se você vai participar num concurso de redação, é importante ver como as redações ganhadoras foram, por mais que você tenha um estilo literário que você considera lindo, se você quer ganhar o concurso e não mostrar o seu estilo para o mundo, você tem que escrever como o concurso quer que você escreva, então leia as redações vencedoras dos anos anteriores e tente extrair a essência delas e fazer algo parecido.

Se você vai para um concurso que vai te julgar por sua personalidade, tente conversar com os vencedores dos anos anteriores e ver como eles são, não tente imitar a personalidade deles (isso nunca funciona) mas tente ver quais características eles tem em comum (por exemplo, fazer trabalho voluntário) e tentar fazer também! É mais difícil, mas não é impossível e provavelmente vai te fazer bem também, mesmo que seu objetivo primordial for passar numa seleção de algo, é possível que você também tenha muita felicidade tentando “imitar” pessoas que são incríveis! É claro que você nunca vai ser outras pessoas, mas você vai ser uma versão melhor de você mesmo! O mesmo vale para coisas que vão te selecionar de acordo com o seu desempenho acadêmico, se a pessoa que foi selecionada anteriormente sempre participou de projetos de pesquisa, então faça o mesmo, se envolva em pesquisa também! Se adapte, e se melhore, essa dica é primordial para qualquer coisa na vida.

—————–

Essa é a parte 1 desse post, semana que vem volto com mais duas dicas!