Viajar no Inverno é horrível

Já tive a oportunidade de ir para  o exterior em todas as estações do ano: Verão (EUA, e em breve Europa), Primavera (Colômbia, ok, nem tão primavera assim e daqui a pouco Europa), Outono (Europa) e agora Inverno (EUA), e eu não sei qual é a melhor estação do ano para se viajar, mas com certeza sei qual é a pior: o inverno.

Quando eu comecei a pensar em viajar para o exterior (e antes de viajar de fato), achava que com certeza o Inverno seria a melhor estação, porque qual era a graça de ir para os EUA ou pras Europa sem ver neve? Ver neve é uma das principais coisas da viagem… E de fato, ver neve era um sonho para mim, mas acabou se tornando um pesadelo!

Caminhando na neve: oh sofrimento

Talvez porque a região dos EUA que eu fui (Massachusetts) fosse extremamente fria, podendo chegar a temperaturas de -30ºC (o mínimo que peguei na viagem foi -18ºC, e raramente a temperatura chegava a -2ºC, normalmente ficava em -7ºC), então se você for para uma região que tenha um inverno mais brando (Ex.: Itália, Espanha, Flórida, etc.) talvez você não sinta o que senti.

Bem, a primeira coisa que deixa a viagem horrível é o frio extremo, mas não é aquele friozinho que a gente pode pegar num inverno em São Paulo ou  em qualquer região do Brasil, é um frio indiscritível. Já aconteceu de eu está caminhando e não está aguentando o frio, e ter que parar em algum lugar para me esquentar, comprar peças de roupas extras e/ou tomar alguma bebida quente. Era quase impossível caminhar por mais de 10 min sem ficar congelando, então esqueça os longos tours a pé que você faria para conhecer a cidade se estivesse no verão, quando fiz um tour em Harvard (por exemplo), no lugar de admirar a universidade, queria que a guia parasse de falar logo para eu ir para um local quente.

Rio congelado em Boston – MA

Depois tem o ar super seco. Sem brincadeira nenhuma, nunca me senti mal em regiões super secas do Brasil (como Brasília ou Cuiabá), mas quando cheguei nos EUA neste inverno, meu nariz sangrou que não era brincadeira com o ar seco… Outro problema ocasionado por isso são uns choques bizarros que se toma ao encostar qualquer coisa (pessoas, maçanetas, o sofá), etc. devido a energia estática acumulada. Sem contar na pele e no cabelo, que desidratam que é uma beleza, eu nunca vi meu cabelo mais sem volume e sem graça.

Outro problema é a mudança de temperatura, dentro dos locais é super quente, fora é super frio. Então em qualquer canto que você entre é aquele tira e coloca de casaco, e quando o lugar tem um canto para guardar as suas coisas, bom, quando não… Aí é carregar um casaco super pesado o caminho inteiro.

Depois tem o fato de ter pouquíssimas horas de sol todos os dias. Nos EUA no verão, o sol nasce as 7 da manhã e se põe as 9 da noite, no inverno, nasce umas 9 da manhã e se põe as 4 ou 5 da tarde. Então dá 6 horas da tarde e tá aquele breu enorme, como se fosse umas 2 da madrugada, o que faz com que muitas atrações turísticas fechem mais cedo (muitos museus tem horários de verão e de inverno).

Outro problema é a própria neve, ok a neve é linda, mas é horrível! Quando passei por uma nevasca em Boston tudo fechou, foi super complicado voltar pra casa, porque o metrô ficou fechado por um tempo, tivemos que pegar um busão especial… Além do que a neve é escorregadia, então altas chances de levar tombos (E cair na neve não é legal e fofinho como parece, sua bunda depois fica parecendo carne de frigobar por causa da textura e temperatura que ela fica depois). Além disso, praticar skying nem é tão legal como se parece, você cai mais do que qualquer outra coisa (e aí sua bunda se transforma mais ainda em carne de frigobar).

Skiando ou Transformando minha bunda em carne de frigobar (PS: não sou tão gorda assim, são as roupas)

E aí? Já viajaram no inverno? Concordam comigo?

Anúncios

3 thoughts on “Viajar no Inverno é horrível

  1. Miguel Boeira Vianna diz:

    Eu adoro viajar no inverno no exterior, exatamente por ter calefação ao contrário do Brasil onde pode estar nevando e com temperatura abaixo de zero e se congela tanto dentro de casa quanto como se estivesse na rua. Sem contar que no inverno dá para comer mais chocolate, pinhão e outras comidas mais calóricas e beber mais bons vinhos. Mas claro que nunca visitei locais que façam 30 graus abaixo de zero, já que na Europa(exceção do extremo norte) mesmo no inverno as temperaturas variam de 10 a 15° C a -10° e na Argentina a média também é semelhante. No Brasil a sensação é de mais frio devido aos ventos muito intensos e a altíssima umidade que faz com que a sensação térmica possa ficar até 10°C menor do que está marcando no termômetro e além disso tem o já citado problema da falta de calefação, a exceção de algumas poucas casas onde há fogão à lenha. Quem mora em apartamento se ferra já que não tem como ter um neste tipo de moradia.

    • Ana Ribeiro diz:

      Boston é uma cidadade litorânea, por isso venta muito também, então se no termometro tava -10, a sensação era de -20 muitas vezes, a cidade tem uma alta umidade também (a calefação que deixa o ar seco), então você já pode imaginar o quão frio essa desgraça é. Eu não gosto de calefação por ter que tirar camadas de roupa e colocar denovo, mas é melhor com ela do que sem ela num frio daqueles. Mas eu prefiro o calorzinho que não precisa de calefação e dá pra ficar com a mesma roupa dentro e fora de casa.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s